Como tudo começou


História da Nova Vida de Vila Valqueire

Por Pr. Ricardo de Paula

No ano de 1999, morando em Vila Valqueire, minha filha Carolyne, com dez anos, teve um sonho em que nós pescávamos muitos peixes. Então, entendi que Deus estava querendo que abríssemos uma Igreja de Nova Vida em Vila Valqueire. Comecei a procurar um local e encontrei um salão de festas na Rua Portão Vermelho, 179. Quando entrei no salão, o Espírito Santo de Deus me disse que aquele era o lugar.

As condições não eram favoráveis para abrir uma Igreja naquele local, pois havia um baile funk a 150 metros, mas Deus me disse que me abençoaria naquele lugar. Conversei com meu Bispo, Miguel Incutto, que me autorizou e custeou todas as nossas despesas durante muito tempo.

Eu, minha esposa e minhas duas filhas fomos morar na igreja, porque não tínhamos como pagar aluguel.

Inauguramos a Igreja no dia 13 de outubro de 2000 com dez pessoas no templo assistindo ao culto. Mas, conforme a promessa de Deus, este número foi crescendo, pois ali havia a mão de Deus. Além disso, tínhamos ainda um grande problema: o baile funk, que amedrontava as pessoas devido à violência. Passamos a orar e após algum tempo o baile acabou.

No ano de 2003, fiquei ciente de que havia um imóvel ideal para a igreja situado na Estrada Intendente Magalhães. Porém, o valor do aluguel era impossível para nós. Comecei a ir para a porta do imóvel todos os dias às seis horas da manhã a fim de orar a Deus para que nos desse aquele lugar.

Em 2004, éramos cerca de cem membros e, em agosto do mesmo ano, conseguimos alugar o imóvel na Estrada Intendente Magalhães, deixando para trás várias pessoas interessadas no aluguel do imóvel. Fizemos a reforma do imóvel em trinta e cinco dias e, no dia 10 de setembro de 2004, inauguramos o novo templo. Nesse dia a igreja lotou, ficando gente até do lado de fora na calçada.

Hoje somos um grupo com mais de 500 pessoas cultuando a Deus.

A nossa visão é: “Presença de Deus na vida das pessoas e Igreja família”. Isso tem sido a nossa receita nesses anos.

 

História da Nova Vida

O fundador da Igreja de Nova Vida foi o Bispo Walter Robert McAlister, conhecido pelo povo de Deus como Bispo Roberto, de nacionalidade canadense, veio para o Brasil, na cidade do Rio de Janeiro / RJ, onde implantou uma grande obra de evangelização conhecida como Cruzada de Nova Vida.

A Igreja de Nova Vida nasceu de um programa de rádio, A Voz da Nova Vida, que foi transmitido pela primeira vez no dia primeiro de agosto de 1960, às 06h30min, através da Rádio Copacabana. Este programa foi comandado pelo Bispo Roberto, na época um jovem pastor canadense recém-casado.

Frases começaram a ser repetidas pelo povo. “Que Deus o abençoe rica e abundantemente” “É chegada a hora da oração”. Audiência sempre crescente. Doze mil cartas no primeiro ano de programa. O interesse foi tão grande que livros começaram a ser publicados. O primeiro intitulado“Perguntas e Respostas sobre a Cura Divina”, esgotou-se logo no primeiro mês.

Mais tarde, outros programas foram lançados, Rádio Mayrink Veiga e Copacabana. Novos amigos conquistados. Um desejo começou a invadir o coração do então missionário canadense: reunir todos os ouvintes num lugar para falar de Jesus.

O poder de Deus no programa de rádio era tão grande que houve a necessidade de terem um local para reuniões. Foi na ABI (Associação Brasileira de Imprensa), em 13/05/1961, dia das mães, que começaram os primeiros cultos. Deus operou naquele lugar poderosamente, curando, libertando e renovando vidas, onde durante dez anos a Cruzada de Nova Vida foi realizada, sendo este local chamado por muitos de “a porta dos céus“.

A abertura de Igrejas foi uma conseqüência natural e espontânea deste mover do Espírito Santo, sendo então estabelecida a primeira igreja local em Bonsucesso, zona norte do Rio de Janeiro, em 07 de março de 1965 e a sede em Botafogo foi inaugurada no ano de 1971.

A Nova Vida foi caracterizada pelo seu pioneirismo, sendo uma das primeiras denominações brasileiras a perceber a necessidade de encurtar a distância entre a liderança e o povo. Uma prática que se tornou comum no decorrer dos anos foi o aproveitamento de datas especiais, como os feriados, principalmente o período de carnaval. Grandes campanhas foram realizadas. Centenas de pessoas salvas e curadas. Muitos nomes de pastores e evangelistas ficaram registrados em nossa história, em razão desses encontros. Harold Herman, Lester Sumral, Alfred Valdez, Lorne Fox, Oral Roberts, David du Plessis, Juan Carlos Ortiz e muitos outros.

A solidificação veio por intermédio dos ministérios de rádio, televisão e literatura. Com um grupo heterogêneo, alguns vindos de outras igrejas evangélicas, foi necessário estabelecer uma unidade no trabalho. Assim nasceu a primeira turma de Catecismo. Usando como sala de aula a garagem do templo, o povo recebia com avidez o ensino da Palavra de Deus. Entre colunas de madeira e sacos de cimento, o entusiasmo superava todas as dificuldades. Cerca de 220 pessoas após alguns meses de estudo receberam o certificado de conclusão. Outras turmas se sucederam. Até hoje esses estudos ainda são usados por muitas das nossas igrejas.

Com um interesse sempre crescente do povo, novos valores surgiram. Muitos desejavam evangelizar, outros queriam ingressar no ministério, enfim, trabalhar na obra de Deus. Isto provocou a formação do primeiro grupo de discípulos. Durante um ano e meio, sob a direção do Bispo Tito Oscar, dezenove casais foram orientados sobre os diversos aspectos do ministério cristão. Após esse período, surgiram as comunidades que funcionavam nas casas dos membros da igreja, chamados “Grupos de Vida”. Uma série de estudos específicos foram preparados. Desse primeiro grupo de discípulos, onze foram chamados ao ministério pastoral.

Em 1978, a Igreja de Nova Vida iniciou o programa de televisão “Coisas da Vida”, sendo uma das pioneiras na utilização da televisão como meio de evangelização. Através deste programa milhares de vidas por todo o país se entregaram a Jesus Cristo. Logo depois foi criada a Escola Ministerial onde foram ordenados vários pastores, pois a Igreja de Nova Vida crescia rapidamente.

Além desses trabalhos, a Igreja de Nova Vida sempre atuou com firmeza na produção de livros e revistas. Em 1964, antes mesmo das primeiras igrejas nascerem, a Palavra de Nova Vida já estava circulando. Com dezesseis páginas e uma edição um tanto irregular, ela circulou até 1966, chegando a ter uma tiragem de vinte mil exemplares.

Mais tarde, surgia uma nova publicação, A Voz da Nova Vida. Esta revista marcou um período importante na história da igreja. Pastores e líderes foram atingidos do Amazonas ao Rio Grande do Sul.

Paralelamente, o Pastor McAlister acompanhava o crescimento do trabalho com uma produção muito abençoada de livros. As Dimensões da Fé Cristã, Os Alicerces da Fé, As Alianças da Fé, Medo, Crentes Endemoninhados: a Nova Heresia, foram livros básicos na formação do trabalho.

O Bispo Roberto McAlister faleceu em 13 de novembro de 1993, deixando um enorme legado como escritor de dezenas de obras clássicas evangélicas pois era detentor de uma visão espiritual extraordinária sobre o Reino de Deus.